Entenda os riscos de comprar ou enriquecer uma lista de e-mail

Conteúdo MKOM

Conteúdo MKOM

De fato, quando falamos em criar ou aumentar uma lista de e-mail existem diferentes formas para isso, no entanto, nem todas são adequadas.

Conquistar uma lista de contatos de forma natural pode demorar meses, já que depende do interesse dos usuários em cadastrar os seus e-mails, seja em uma newsletter, em um programa de recompensas ou até mesmo para baixar algum material gratuito.

Além disso, não basta ter uma lista cheia, é preciso ter uma lista com contatos estratégicos, para que você consiga obter os resultados desejados, como aumentar as vendas, reativar clientes antigos ou aumentar a sua credibilidade perante a audiência.

Outro fator importante é que as listas precisam ser atualizadas com certa frequência, já que alguns e-mails podem se tornar inativos, bem como alguns usuários podem se descadastrar ou até mesmo colocar a sua marca na lista de SPAM.

Perceba que é um trabalho constante e que não é o dos mais fáceis, o que torna comum a busca por meios mais fáceis e rápidos de ter uma lista de e-mail bem maior, como a compra de listas em empresas que fazem esse serviço.

No entanto, será que realmente é a melhor saída comprar contatos que você não faz ideia de quem são? A verdade é que existem diversos alertas vermelhos nessa prática, que infelizmente é muito mais corriqueira do que você possa imaginar.

Continue por aqui e entenda quais são os riscos em comprar ou enriquecer a sua lista de e-mail de forma incorreta.

Quais os riscos de comprar ou enriquecer uma lista de e-mail?

O que parece mais rápido e fácil, nem sempre é o melhor caminho para os resultados que você deseja. Veja alguns dos maiores riscos de comprar lista de e-mail, que envolvem não só as suas métricas, mas a reputação da sua empresa.

Viola as leis de proteção de dados pessoais

Principalmente depois do surgimento da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), essa prática que já era cheia de desvantagens, tomou um patamar maior quando falamos em riscos.

Um dos principais objetivos da LGPD é que as pessoas tenham segurança na internet ou em qualquer lugar ao depositar os seus dados. Quando uma empresa rouba, mesmo que seja um endereço de e-mail, ela está infringindo essa lei e alguns de seus anexos.

Ao comprar uma lista de e-mail que você sabe que aquelas pessoas nunca permitiram o envio de mensagens da sua empresa, já que elas não sabem que o e-mail delas foi conseguido de forma ilegal, você pode ser penalizado de diferentes formas.

Mancha a reputação

Mesmo que muitas pessoas se cadastrem em dezenas de sites para receber e-mails ou até mesmo newsletters e demais conteúdos, elas se lembram quando recebem uma mensagem de um destinatário desconhecido, o que torna a sua experiência negativa com a sua marca.

Além da chance daquela empresa não ter nenhuma relação com os seus interesses, a sua reputação pode ficar manchada já que o público saberá que os seus dados foram conseguidos de forma ilegal.

Dentro desse risco, podemos citar a alta taxa de rejeição, que envolve o descadastramento daquele e-mail, bem como denúncias, reclamações e a presença do seu destinatário no SPAM.

Diminui as métricas de engajamento

As chances de uma pessoa abrir, interagir, clicar e até mesmo responder e-mails de empresas desconhecidas ou que não possuem qualquer relação com os seus interesses é relativamente baixa.

Dessa forma, as suas métricas, principalmente de engajamento, irão apresentar uma queda sensível, o que pode prejudicar tanto a sua reputação quanto a entrega dos próximos e-mails.

Como criar uma lista de e-mail?

Agora que você sabe os riscos de comprar uma lista de e-mails, é hora de conhecer os caminhos certos para ter um conjunto de usuários reais e que conhecem a sua marca:

Materiais gratuitos: desde um e-book até um infográfico sobre determinado assunto podem ser uma ótima forma de conseguir e-mails dos usuários como moeda de troca pelas informações.

Landing page: podem ser criadas para a divulgação de um produto novo ou até para uma promoção especial, onde você pode colocar um formulário para preenchimento do e-mail e demais contatos para a pessoa saber das novidades.

Newsletter: o usuário assina para ter acesso a novidades da empresa, do seu setor de atuação e até mesmo notícias interessantes, o que pode tornar a sua relação muito melhor com ele.

Pronto para criar uma lista de e-mail de sucesso? Continue por aqui e leia também sobre como o e-mail marketing pode atrair mais pacientes.

Sumário

Inscreva-se na Newsletter

Compartilhe em sua rede:

Facebook
Twitter
WhatsApp
LinkedIn

Comentários